segunda-feira, abril 30, 2007

Despedidas (2)

Foi, já era, passou, me despedi de todo mundo. Sexta no Buddy's, sábado no Mohegan e domingo na igreja. O fato de estar chuvendo na sexta e sábado não ajudou muito a tornar as coisas mais fáceis. Pra quem quer conhecer um pouco as pessoas com quem tive contato durante este tempo aqui nos EUA, é só entrar no Flickr que as fotos estão todas lá, esperando por você :-)

sexta-feira, abril 27, 2007

Despedidas

Como é ruim quando chega a hora de se despedir, ainda mais uma despedida que é, provavelmente, para sempre. Hoje completei meu último dia no Buddy's (o segundo emprego), e embora tenha trabalhado lá menos de 1 mês, foi bem triste. Agora tá chegando a hora de me despedir do pessoal do Mohegan, com quem trabalhei 4 meses; com certeza vai ser bem pior que a despedida do Buddy's. Domingo me despeço do pessoal da igreja, e na sexta é a vez de dar tchau para os EUA.

Pois é, só tenho 1 semana aqui nos EUA, e conforme o tempo vai se esgotando, algumas incertezas vão aumentando. Ainda preciso vender o carro, e não está nada fácil conseguir comprador. Pior ainda: 1 semana inteira sem trabalhar, só com despesas. Não sei se vou conseguir aproveitar da melhor forma este resto de tempo.

A hora está chegando. Passou rápido, muito rápido; bem mais do que eu queria. Com certeza vou sentir saudades daqui, mas o que anima nisso tudo é saber que logo vou matar a saudade dos que deixei aí no Brasil.

sexta-feira, abril 20, 2007

Fatos antigos vêm a tona

Até o final do mês, passear vai ser algo difícil: é isso que dá querer ter dois empregos! Então, na falta de coisas novas pra contar, falo sobre as velhas que vocês ainda não sabem, hehehe.

Em fevereiro (dia 21, pra ser mais exato), estive numa base de submarinos na cidade de New London. Mas não é uma base qualquer: é a mais antiga dos EUA, e nela foram, e ainda são, construídos submarinos, ora pois. É claro que a parte "operacional" da base não é aberta ao público: o que é aberto é um museu que mostra a evolução dos submarinos, várias réplicas e outras curiosidades. Mas o que é realmente interessante neste museu é o USS Nautilus. Este submarino, feito nos anos 50, é o primeiro movido a energia nuclear do mundo. Mas por que é interessante? Porque o submarino está ancorado na base e é possível entrar e conhecer por dentro! Apesar de ser uma experiência legal, o ambiente é muito estranho e abafado. Saber que os marinheiros passam meses dentro de um, sem ver a luz do dia, é assustador. Eu vi que não tenho vocação para isso, hehehe.

Uma coisa que me chamou atenção foi a presença de "inimigos" chineses e venezuelanos dentro da base. Explico melhor. Chineses são os produtos vendidos dentro da lojinha do museu. Camisetas, bandeiras, submarinos em miniatura: tudo feito na China. Isso até não surpreende muito, tudo aqui é importado mesmo. Surpreso fiquei com os venezuelanos: o posto de gasolina dentro da base é do governo da Venezuela do presidente Chaves! Pois é, a Venezuela é dona da rede Citgo aqui nos EUA, e há um dentro da base, na área de acesso restrito. Pra mim, isso é mais ou menos como se colocassem um McDonald's dentro de uma base militar brasileira.

E pra completar o post, nada como um vídeo mostrando como o submarino é!

segunda-feira, abril 16, 2007

Virginia Tech

Infelizmente, até isso vou ter no "curriculum" de vivência nos EUA quando voltar para o Brasil: um massacre tipicamente americano em escola (no caso, uma universidade). Pois é, parece que de tempos em tempos um maluco resolve sir matando seus colegas e se matar no final. O estranho é que dessa vez o assassino não era um nativo, mas sim um asiático. Vá entender...

quarta-feira, abril 11, 2007

Novidades, muitas novidades

Fato #1: Consegui um segundo emprego. Como eu tinha falado no post "Crônica de um domingo", era possível que eu começasse em um outro emprego no dia seguinte. E comecei mesmo. É numa lancheria nova que abriu aqui em Norwich chamada Buddy's Dugout e estou trabalhando, teoricamente, das 10 da manhã às 3 da tarde, segundas às sextas. Teoricamente, pois já aconteceu umas 3 vezes de eu voltar pra casa mais cedo devido ao movimento fraco, ou até mesmo de ganhar folga antecipada...
O quê eu faço lá? De tudo um pouco, mas o principal é servir refrigerantes e sorvetes. O que não quer dizer que eu também não tenha que limpar mesas antes do horário de abertura e também carregar o lixo. É um emprego fácil e, exatamente por isso, paga pouco, bem menos do que eu ganho no Mohegan. Mas serve como um complemento, já ajuda a pagar as despesas de gasolina (que não são poucas). O lado ruim disso tudo: as folgas de lá não coincidem com as do Mohegan, o que vai limitar minhas chances de passear.

--------------

Fato #2: Conheci Washington. Isso provavelmente vocês já sabiam, caso tenham lido o post anterior, que eu publiquei enquanto estava lá. Quinta passada, já na primeira semana de Buddy's, ganhei uma folga; eu também não trabalharia no Mohegan naquele dia, então resolvi aproveitar o que pode ter sido o meu último dia livre enquanto estiver trabalhando aqui.
Convidei muita gente, umas 10 pessoas, para irem comigo; ninguém se interessou em fazer um esforço para ir junto. Azar o deles, eu fui e aproveitei :-P
Entrei na internet, fiz o roteiro da viagem e saí de casa um pouco antes da meia-noite, com uma chuvarada, para dirigir sozinho durante toda a madrugada num percurso de mais de 600 quilômetros. Tirando os vários pedágios que tive que pagar, a viagem foi divertida, ainda mais por ser a primeira vez que dirijo uma grande distância. Fui com o rádio ligado, ouvindo country.
Era quase 8 da manhã de um dia frio e vento, mas muito bonito, quando cheguei na capital. Paguei um estacionamento, botei a mochila nas costas e fui fazer meu turismo à pé, que é muito mais divertido!

Primeira parada: capitólio. É o congresso americano, onde são criadas as leis do país... é, é alí que os deputados e senadores se reúnem, sim.


Próxima parada: Washington Monument. É um grande obelisco (170 metros) em homenagem ao primeiro presidente americano (obviamente, George Washington) e é circundado por 50 bandeiras americanas que representam os 50 estados. Começou a ser construído em 1844, e ficou por muitos anos parado por, vejam só, falta de dinheiro para conclusão da obra. De fora é visível que da metade pra cima foi feito com um tipo de pedra mais simples. Dizem que enquando não estava pronto, o monumento mais parecia uma chaminé de fábrica. Bom, deixando a história de lado, eu queria entrar lá (sim, é tão grande que se entra dentro dele) mas descobri que para isso era necessário ter um ticket que, apesar de grátis, é distribuído apenas às 8 da manhã. Já estava triste, mas aí entra em cena uma americana anônima, que tinha um extra e me ofereceu de graça! Como esses americanos são mal-educados, hein ;-p
Lá em cima a vista é muito legal, e como se trata do ponto mais alto da cidade é possível ver todos os locais importantes da capital.


Saí de lá em direção ao Memorial Lincoln, homenagem ao presidente que acabou com a escravidão e evitou a separação dos estados do sul. No caminho, passei pelo monumento da Segunda Guerra Mundial e pelo famoso espelho d'água, onde ocorreram as grandes manifestações dos anos 60 ("I have a dream" - Martin Luter King).

É um longo caminho até o Lincoln Memorial. E o que tem lá dentro? Isso aí na foto abaixo!


Há ainda outro ex-presidente que é homenageado por um memorial: Thomas Jefferson.


Depois disso, passei pelo muro em que são lembrados os soldados mortos na guerra do Vietnã, pelo monumento da gerra da Coréia e fui para, adivinhem onde? Para a Casa Branca! Não pude entrar lá, as visitações eram só até o meio dia, mas tirei algumas fotos em frente. Achei que o Bush ia aparecer na janela para me convidar para entrar, mas nem isso... acho que ele não devia estar em casa.


Próxima parada: Museus. Fui no de história natural e no aeroespacial, e acho que é desnecessário dizer qual eu gostei mais. Lá eles têm aviões da primeira e segunda guerra mundiais, caças, aviões comerciais, foguetes, réplicas das naves do programa Apolo e um cinema 3D... ufa.


Já era hora de voltar: peguei a estrada e andei uns 80 quilômetros, e daí que eu fui descobrir que estava realmente cansado. Só pra relembrar, eu estava há mais de 24 horas acordado. Parei o carro em um posto e dormi umas 3 horas. Por incrível que pareça, este sono rápido fez uma grande diferença, voltei tranquilo durante a noite. Cheguei em casa e dormi mais um pouquinho, porque às 10 eu já tinha que estar no Buddy's.

------------

Fato #3: Mês que vêm estou de volta. Pois é, ainda não sei bem a data, mas é quase certo que vou passar o "veranico de Maio" com vocês.

quinta-feira, abril 05, 2007

Hoje eu estou em...

Bem, acho que nem preciso falar onde, a foto diz tudo!!!

Mais fotos de lá no Flickr.

terça-feira, abril 03, 2007

Crônica de um domingo

3:00am: Chego em casa do serviço tarde da noite. Vou logo dormir para ir à igreja de manhã.

7:30am: O despertador de um dos meus colegas de quarto começa a tocar. Parece que só eu que me acordei com o barulho. Noto que estou com frio: o aquecimento central parou de funcionar ontem. Como a cada 5 minutos o despertador recomeça, resolvo levantar pra tomar um banho. A banheira está muito suja (os responsáveis da semana pela limpeza não fizeram sua parte). Saí do banho e voltei direto pra cama, o sono ainda não passou.

10:00am: Despertador tocando: agora é o meu. Levantei e me vesti. Nos fundos de casa, onde o carro fica estacionado, há um córrego; de lá vem um barulho que deve ser de sapos. É primavera aqui em Norwich e parece que tudo está voltando a ter vida. Pra quem se acostumou com um frio -10 graus, o dia até que está quente: uns 15 graus.

10:30am: Chego na igreja. Ela está cheia, o dia está bonito. Pra minha supresa, encontro um dos colegas de apartamento lá; ele deve ter ido a pé mais cedo. É domingo de ramos, o tema da mensagem é "Consumido pelo zelo"; o pastor fala sobre a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, do zelo do Messias ao expulsar os mercadores do templo de como isso contribuiu para sua crucificação.

12:30pm: Acabou o culto. Dou uma carona para o Augusto até o Mohegan e vou ao Wal-Mart fazer compras. Na entrada vejo vizinhos (ou conhecidos) se comprimentando. O Sol está forte mesmo: quando volto pro carro ele já está bem quente.

1:30pm: No caminho pra casa vejo adolescentes andando de bicicleta. No nosso condomínio, uma criança de patinete. Faço a limpeza da banheira, coloco o lixo na rua e vou assitir um pouco de TV. Está passando o programa "Mith Busters" no Discovery Channel.

2:30pm: Vou para o Mohegan Sun, quero almoçar e acessar a internet antes de começar a trabalhar.

4:00pm: Começo o expediente. Está muito parado, nenhum movimento: ninguém chega no hotel domingo a tarde, e quem tinha que ir embora já saiu. O tempo demora para passar.

8:00pm: É meu intervalo de janta de 40 minutos. Lá fora começou a chover, e junto com a chuva veio também um pouco de frio.

8:40pm: Agora só faltam 3:20 para ir embora, mas parece que o tempo continua a andar mais devagar que o normal.

12:00am: Finalmente vou sair. Continua chovendo e esfria cada vez mais. Nessas horas é bom ter carro. Tomara que já tenham arrumado o aquecimento lá de casa. Vou dormir "cedo", pois amanhã talvez eu comece um segundo emprego.