sábado, dezembro 30, 2006

O que todo mundo quer saber!

Desde que cheguei aqui nos EUA tenho conversado com muita gente do Brasil, seja por telefone, Skype, MSN, Orkut, email... É normal que todos estejam muito curiosos pra saber várias coisas, mas têm algumas perguntas que, invariavelmente, todos fazem.

A primeira delas é se está sendo muito difícil falar em Inglês: não, estou conseguindo me virar (e também enrolar) bem. Isso pra mim até está sendo meio surpreendente, pois eu não confiava muito no nível do meu Inglês...

Outra dúvida comum é saber se faz muito frio. O que eu tenho a dizer é que ainda não senti frio de verdade, como se sente naqueles dias gelados do inverno gaúcho. Ainda não vi neve (cairam uns floquinhos por uns 2 minutos que disseram que era neve, mas isso não conta), e a temperatura mais baixa por aqui foi em torno de -4 graus; aqui isso não é muito muito, pois o clima não é úmido e quase não venta (sei que é verão no Brasil, mas todos vocês sabem o que é o Minuano, não é mesmo?). Quando começar a nevar de verdade por aqui eu conto qual é a sensação.

Outra coisa que muita gente quer saber é como são as americanas (hehehe): elas são em geral muito gordas: crianças, velhas e jovens, embora tenha algumas que se salvem. Não são feias, só têm uns quilinhos a mais!

Ainda não tenham me pergutaram muito, mas eu acho que é importante comentar sobre o meu horário de trabalho. Agora que acabou meu período de treinamento já sei que vou trabalhar em horas e dias da semana variáveis, o que praticamente torna impossível conseguir um segundo emprego. Que pena...

Mais dúvidas, a área de comentários está aí pra isso!

Tempo de espera

Agora que já passou o Natal e comecei a trabalhar, estou em um tempo de espera. Estou esperando receber o primeiro "pay check" (salário) para poder fazer algumas coisas divertidas, como ir a Nova Iorque, Boston ou mesmo patinar no gelo aqui em Norwich. Estou esperando ver a neve pela primeira vez, já que esse ano o inverno daqui está meio atrasado. Estou esperando receber o cartão do banco e também o "Social Security".

Enquanto tudo isso não acontece, fico aqui esperando o ano de 2007, que eu desejo muito que seja ótimo para todos vocês, que continuam acompanhando os meus relatos aqui da terra do Tio Sam.

quarta-feira, dezembro 27, 2006

Só brasileiro faz!

Aqui nos EUA, existem algumas coisas que só brasileiros sabem fazer. Andar a pé é uma delas. Pode até parecer brincadeira, mas se você ver alguém andando a pé pelas ruas, pode ter certeza que é brasileiro. Todos têm carros: as vezes vejo senhoras de uns 75, 80 anos dirigindo os próprios automóveis. Mesmo os estrangeiros que moram aqui há mais tempo (leia-se hispânicos e chineses) têm seus carros. Algumas ruas nem mesmo têm calçadas para pedestres, de tão desnecessárias que são. Outra coisa, por aqui é raro ver um carro que aparente ter mais de 10 anos de uso circulando... Outra hora vou escrever um post só falando sobre o trânsito e os veículos daqui.

Bom, além de andar a pé, outra coisa que todo brasileiro faz, assim que consegue uma casa pra morar, é comprar um colchão inflável. Por lei, uma casa para alugar deve ter alguns utensílios mínimos, como fogão, geladeira e chuveiro (no Brasil nem isso é fornecido, não é mesmo?). Cama, no entanto, as casa alugadas não têm. Por isso que todo brasileiro compra um colchão inflável: custa só US$ 10, basta encher, colocar em cima do carpete e já se tem onde dormir.

Falar dos outros em Português, achando que ninguém vai entender é outra coisa que eu tenho visto com muita freqüência. Acho que tem gente que ainda não percebe que mesmo que a língua seja diferente, qualquer pessoa entende até pelo tom de voz quando estão falando a respeito dela.

Mas, se os brasileiros têm suas características peculiares, os outros estrangeiros também têm as suas. Aqui no Mohegan tem um monte de Chineses trabalhando; um monte mesmo, mais de um terço. Só que ninguém descobriu ainda onde eles se escondem, pois não estão nas ruas, nas lojas, restaurantes, mercados... Acho que vivem nos subterrâneos de Norwich (rsrsrsrs). Já os hipânicos são o contrário: estão em todos os lugares que se possa imaginar, sempre falando muito rápido e em Espanhol. Parece que não fazem questão de aprender o mínimo de Inglês.

Não sei se escrever um blog contando sobre a experiência no exterior é uma coisa só de brasileiro, mas tenho um ex-colega de trabalho, que também faz o True da World Study e que escreve suas histórias :-) O link está aí no lado direito ("Blog do Paulo Becker") pra quem quer ouvir (ou melhor, ler) um pouco de um cara que está trabalhando em um resort de luxo na outra ponta dos EUA, na Flórida. Garanto que tem muita coisa legal!

Cala a boca!

Ontem às 8 da manhã finalmente comecei a trabalhar de verdade! Eu e mais uns 4 colegas chegamos no Mohegan uns 30 minutos mais cedo, e logo de cara já encontramos o nosso chefe, o Pete. Eu vi que ele estava com um 'botton' discreto com uma bandeira do Brasil dentro do mapa do país. A primeira coisa que ele falou foi um "bom dia" todo enrolado :-)

Como faltava 30 minutos para o início, fomos tomar um café no Uncas Grill (esse é o nome do restaurante para funcionários). Durante meia-hora ele ficou grudado em um tradutor eletrõnico Inglês-Portugues e nos perguntava a cada minuto como se falava algumas coisas em Português.

Quando chegou as 8h, fomos para uma sala; cada vez que aparecia um chefe acima do Pete, ele olhava pra gente e dizia que era "loco", em Português mesmo (hehehe). Depois, quando o Pete notava que estava falando demais, e que alguém de nós não estava entendendo, ele gritava consigo mesmo: "cala a boca"! O cara é muito engraçado, a gente ri o tempo todo. Outra coisa que ele aprendeu com um colega a falar rapidinho foi "gostossa". Só vendo para acreditar!

Somos 6 os brasileiros que iniciamos esta semana a trabalhar com o Pete. Alguns nomes ele gravou fácil, como Igor e Danilo; como no meu crachá escreveram "Tales Eduardo", ele ainda não conseguiu decorar. Ele me chama de "two words", que significa "duas palavras".

Minha função é "Valet dispatcher", e antes de ontem nem eu mesmo sabia direito o que iria fazer. Agora sei que vou ter 2 atividades diferentes. Uma é muito simples: receber os tickets de estacionamento que os manobristas trouxerem e inserir as informações no sistema. A outra é auxiliar os clientes a solicitar ao serviço de manobristas que tragam o carro de volta, o que apesar de simples, envolve interação com o público.

Pra quem tá curioso em saber como é o meu uniforme, coloquei uma foto no Flicker, é só clicar no link de fotos.

domingo, dezembro 24, 2006

Ho ho ho

A todos que têm acompanhado este blog, desejo um Natal cheio de alegrias, e que Cristo, que é o verdadeiro sentido desta comemoração, esteja presente com vocês!

Apenas um susto

Ontem à noite, de repente, o alarme de incêndio começou a tocar na sala do nosso apartamento enquanto eu assistia um filme. Não é um alarme qualquer, é um barulho tão alto que fica difícil até de pensar :-) Todos os vizinhos começaram a aparecer, mas incêndio mesmo ninguém viu!

Provavelmente alguém resolveu fumar dentro de casa e o detector de fumaça disparou o alarme. Passou uns 10 minutos e já havia 3 caminhões de bombeiro e um carro de polícia.
Foi só um susto, alarme falso; Aproveitei pra tirar umas fotos e postar no Flickr.

sábado, dezembro 23, 2006

Algumas curiosidades

De todas as mudanças em relação ao Brasil, o que eu estou demorando mais tempo para me adaptar é ao anoitecer: aqui escurece muito cedo! Antes das 5 da tarde já é noite escura, bem diferente do verão do Brasil, em que o dia vai até quase às 9h. Os dias acabam muito rápido, e fica-se com a impressão de não se ter feito nada.

A adaptação da mudança do verão escaldante de Porto Alegre para o frio de uma região de clima temperado foi muito mais fácil. Aqui as pessoas não tem o costume de "passar frio", como no Brasil :-) Todos os ambientes têm calefação: carros, ônibus, lojas, tudo! Para evitar o choque térmico que poderia ocorrer ao sair de um local quente para o frio da rua, há sempre uma salinha antes da porta externa, onde a temperatura fica num nível intermediário... muito inteligente. Embora para nós, brasileiros, -2 graus seja frio, para os americanos isso não é nada; já ouvi várias pessoas falarem que este é o inverno mais quente dos últimos 50 anos. Graças ao aquecimento global, este ano não veremos neve no Natal.

Mudando completamente de assunto, tenho uma coisa a dizer: os esquilos não gostam de tirar fotos! Já vi vários deles nos pátios das casas, subindo as árvores, comendo nozes, mas é só tentar tirar uma foto que eles se escondem. Quem entrar no link de fotos vai ver o mais perto que eu consegui chegar de fotografar um esquilo.

Emprego

Desde quarta que eu já tenho cartão, crachá e uniforme do Mohegan! Que pena que eu ainda não comecei a trabalhar, só na terça que vem... Dos meus colegas de quarto, só eu e o Augusto ainda não começamos. No Natal, então, vou estar por casa, sem nada pra fazer. Até lá vou pensar em algo divertido (e que não precise de muito dinheiro, hehehe) pra fazer.
Quem entrar no link de fotos vai ver que eu adicionei uma hoje: nós alugamos um caminhão pra trazer os móveis do Edwin da casa antiga pra cá. Aqui nos EUA, o motorista do caminhão é a própria pessoa que está fazendo a mudança, eles apenas cobram pelo uso do caminhão.
Pessoal, não sei se vou postar alguma coisa antes do dia 25, então já quero desejar um Feliz Natal pra todos os que têm paciência de acompanhar este blog todo dia!

quinta-feira, dezembro 21, 2006

Burocracias

Como as coisas podem ser tão diferentes de um país para outro... Hoje eu fui ao banco abrir uma conta; se fosse no Brasil, precisaria de mil e um comprovantes, documentos originais e cópias, uma infinidade de coisas. Pois aqui eu abri a conta em menos de 15 minutos no People's Bank, levando apenas o meu passaporte e a carteira de motorista! Ah, além disso já saí do banco com um talão de cheques e com o cartão de débito. Outra coisa que foi muito fácil de fazer foi o Social Security, que é uma espécie de RG, fui no escritório municipal, preenchi algumas linhas e em menos de 10 minutos já estava tudo pronto.

Em compensação, para alugar um imóvel tivemos que assinar uns 30 documentos diferentes; pode até parece até brincadeira, mas existia até um termo em que a gente se comprometeu a não dar nós na cordinha da persiana da casa, hehehe. Mas depois de tudo assinado, ganhamos a chave imediatamente e nos mudamos.

quarta-feira, dezembro 20, 2006

Casa

Pois é, tenho uma casa desde sexta passada e ainda não contei aqui, né? Quem tem olhado as fotos que estou postando já descobriu isso :-)
Procurar casa é muito chato, um dia inteiro caminhando por toda Norwich até achar uma que fosse como a gente queria. A brasileirada toda se concentrou em umas 3 ruas no centro: School st, Washington st e Broadway st. A nossa casa é bem longe dessas 3 ruas, uns 4 quilômetros de distância (hehehe). Estamos na metade do caminho entre o centro de Norwich e o Mohegan Sun, em um condomínio chamado Rose Hill.

Como estou falando sobre "a gente" se ainda não apresentei meus colegas de casa, ora pois? Então, estão morando comigo os outros 5 que embarcaram comigo em Porto Alegre na quarta passada e um colombiano que encontramos aqui em Norwich. Em ordem, um resumo da vida de cada um :-)
* Augusto: mora em Poa, estuda na ESPM, é irmão da Natália e vai trabalhar como Vallet no Mohegan;
* Edwin: Colombiano que morava em Curitiba, já está há 1 ano nos EUA. Tem 2 empregos no Foxwoods, que é aqui perto.
* Felipe: É de NH, tem a minha idade, vai trabalhar como "house person"
* Fernanda: 21 anos, de Poa, estuda direito e eu não sei com o que ela vai trabalhar (rsrsrs)
* Luiz: Também estuda direito, também é de NH, e também vai trabalhar de "house person"
* Natália: Irmã do Augusto (óbvio), vai trabalhar numa loja dentro do Mohegan. Ela também estuda Administração na UFRGS.

Nos próximos posts vou contar um pouco sobre meus 2 primeiros dias aqui no Mohegan!

terça-feira, dezembro 19, 2006

Fotos

Pessoal, já tem fotos no Flickr, é só clicar no link Fotos!
E também podem comentar ai, heheh.

domingo, dezembro 17, 2006

Laptop

Esta impossivel comprar o meu laptop... Estou na cidade de Providence, no estado de Rodhe Island, escrevendo este post em um Laptop Macbook igual ao que eu quero comprar, mas... a operadora do cartao de credito resolveu bloquear meu saldo. Uma semana ate' que eles liberem. Assim, vou ter que esperar mais um pouco ate botar as maos (definitivamente) no meu laptop.
Enquanto isso, fico aqui olhando, enquanto a gente nao volta para Norwich. A viagem ate' aqui levou em torno de 1 hora (embora seja em outro estado, e' muito perto).

PS: Os posts vao sem acentos ate que eu consiga configurar um teclado no padrao brasileiro!

------------------------------
ATUALIZAÇÃO:

Depois da ajuda (e que ajuda) do Lui e do Edwin, consegui sair da loja, em Providence, com computador. Agora já tenho onde escrever (e escrever com acentos, o que é melhor), só falta a internet em casa...

quinta-feira, dezembro 14, 2006

Chegada!

Pois e', ja' estou aqui nos EUA! Ainda nao consegui comprar meu laptop, por isso nao vou poder contar agora um monte de historias que ja tenho dessa viagem... Uma fila de pessoas aqui atras de mim me obriga a escrever um post rapido. Gracas ao Orkut, fiquei nessa fila para usar a internet mais de 1 hora, pois cada pessoa (as gurias principalmente, claro) usava o computador apenas para entrar, postar comentarios e bisbilhotar a vida dos outros, ehrrrrrh.

Bom, o que importa e' que estou aqui; a cidade de Norwich (pelo menos o que eu ja' conheci dela) e' bem pequena e aconchegante, lembrando um pouco Gramado. Ja' conheci tambem o Mohegan Sun, e depois quer contar mais detalhes, mas o que eu posso dizer e' que e' impressionante!

Um abraco a todos, pois a fila quer andar!

quinta-feira, dezembro 07, 2006

No princípio...

Bom, como este é o primeiro post, considerem este blog oficialmente "inaugurado", embora a viagem ainda não tenha começado. Viagem? Que viagem? Pra quem está aqui e não sabe (provavelmente alguém que o Google largou de para-quedas neste espaço), vou passar um tempo fora do nosso Brasil vivendo uma nova experiência: estou indo aos EUA para conhecer uma cultura diferente e também para trabalhar um pouco (calma, é tudo pela lei, não vou como imigrante ilegal ;-).
Durante este período, o meu paradeiro vai ser na cidade de Norwich, no estado de Connecticut. Você sabe onde fica Norwich? Eu também não sabia... (hehehe) Quem tiver paciência para acompanhar este blog vai conhecer um pouco mais desta gelada cidadezinha de pouco mais de 30 mil habitantes. Mas não é só sobre Norwich que eu vou escrever: quero também contar sobre todas as coisas interessantes e diferentes que eu encontrar lá naquele país. E caso sobre tempo, quero criar alguns vídeos para mostrar o que ficar difícil de expressar com palavras cá neste espaço.

Pois é, na próxima quarta estou embarcando e a partir daí começa a aventura. Até lá!